quinta-feira, 19 de abril de 2018

Cruzeiro só empata no Chile: 0x0

Universidad de Chile 0 x 0 Cruzeiro - Est. Nacional - Chile - 3ª rodada - Libertadores 2018

Empate amargo
O Cruzeiro foi ao Chile tentar sua primeira vitória na Libertadores 2018 mas mesmo jogando melhor que a Universidad não conseguiu seu objetivo. Os times se respeitaram muito no 1º tempo e no 2º o jogo ficou mais aberto mas mesmo assim o gol não saiu de nenhum dos lados. O jogo era entre as intermediárias. Os goleiros poucas vezes interviram. O Cruzeiro sentiu demais a falta de um atacante que pudesse arrematar as jogadas ofensivas criadas. Ainda assim por pouco Lucas Silva não marcou ao mandar uma bomba no travessão de fora da área.



O jogo

O Cruzeiro foi melhor o jogo inteiro. Foi mais ofensivo e mesmo tendo uma posse de bola ligeiramente menor que o time da casa criou bem mais jogadas ofensivas e finalizou bem mais. Não teve o capricho no arremate final das jogadas, não teve quem empurrasse a bola para o gol dentro da área. Por outro lado a defesa Celeste foi muito bem e não deu moleza para o La U. Fábio fez apenas uma defesa consideravelmente difícil. Mano poderia ter entrado com o Sassá logo na virada do 1º tempo, o atacante deu uma nova dinâmica ao jogo mas, teve pouco tempo de atuação em campo.



Tabela

Com o empate a situação do Time Azul não é das melhores. Em 3º no grupo terá obrigatoriamente de vencer este mesmo time semana que vem no Mineirão. Tarefa que pelo que se viu hoje não é nem um pouco difícil, mas, estamos disputando a Libertadores e aí tudo pode acontecer pois todos se motivam bem mais para estes jogos. Talvez tenha faltado um pouquinho a mais de motivação no Cruzeiro neste jogo. Era muito importante a vitória. Temos agora 2 pontos contra 5 da Universidad e 7 do Racing. Teremos obrigação de vencer em BH e depois tentar uma vitória contra o Vasco no Rio, aí poderemos concretizar nossa classificação quem sabe com um empate com o Racing no Mineirão. Avante Cruzeiro.


FICHA TÉCNICA
UNIVERSIDAD DE CHILE X CRUZEIRO
Local: Estádio Nacional Júlio Martínez, Santiago
Data: 19 de abril de 2018 (Quinta-feira)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Victor Carrillo (Peru)
Cartões: Lucas Silva, Dedé (Cruzeiro); Reyes, Vilches (La U)
UNIVERSIDAD DE CHILE – Herrera; Vilchez, Echeverría, Contreras (Guerra), Matías Rodríguez (Schultz), Reyes, Pizarro, Monzón, Araos, Soteldo, Pinilla.
Técnico: Guillermo Hoyos
CRUZEIRO: Fábio; Edílson, Dedé, Léo e Egídio; Henrique, Lucas Silva (Ariel Cabral), Mancuello (Robinho), Rafinha e Thiago Neves; Arrascaeta (Sassá).
Técnico: Mano Menezes

sábado, 14 de abril de 2018

Cruzeiro começa mal o Brasileirão 2018: 0x1

Cruzeiro 0 x 1 Grêmio - Toca III - 1ª Rodada - Brasileirão 2018

Começou mal
O Cruzeiro não jogou. Esta é a verdade que resume os 90 minutos do jogo entre os dois campeões estaduais. Sem inspiração alguma, travado, o time de Mano Menezes não criou boas oportunidades ofensivas, exceto nos 5 minutos finais. Mesmo tendo jogado com 1 homem a mais, por um bom tempo, o Cruzeiro não soube se aproveitar da vantagem e deixou-se dominar pelo time gaúcho que mandou no jogo e mereceu a vitória. Talvez com 2 homens a mais empatássemos e talvez com 3 homens a mais conseguiríamos a vitória. É a impressão que ficou após assistir os 90 minutos de peleja. Pelo lado do tricolor gaúcho feia foi a artimanha que seus jogadores utilizaram de ficar caindo em campo para que o tempo passasse. Não precisavam disso.

O jogo
O primeiro tempo foi totalmente em câmara lenta. Os dois times se respeitando muito e o Cruzeiro parecia não saber que jogava na TOCA III. A posse de bola do Grêmio era algo anormal para quem jogava na casa do Maior de Minas. O time sulino mostrou um futebol muito seguro, um entrosamento grande e pode ser um grande adversário no nosso caminho rumo ao Penta! Os goleiros quase não participaram do jogo. Pelo lado do Cruzeiro impressionou a falta de criatividade ofensiva. Tivemos uma (ou mais) meia dúzia de escanteios que não deram em nada. O jogador do Cruzeiro vinha pela direita tentava cruzar para a área, a bola batia num defensor gremista e ia a escanteio. O tiro esquinado era cobrado e desperdiçado. Impressionante. No segundo tempo as coisas não mudaram muito, para o Cruzeiro já que no comecinho, aos 9 minutos o Grêmio fez seu gol. O jogo continuou truncado e com o Cruzeiro sem inspiração. Ninguém criava nada, nem Thiago Neves, nem Arrascaeta, nem Sóbis e nem Robinho que parece nem ter jogado pois não apareceu no jogo.

Destaques
O Cruzeiro foi mesmo muito mal. Desanima ver o time jogar com tanta inoperância. Dá um pouco de desespero pensar que a equipe não foi bem montada para a temporada. As substituições de Mano Menezes com certeza não foram acertadas. Rafael Marques infelizmente não deveria vestir o Manto Azul, Mancuello não tem jogado bem nas poucas vezes que tem entrado e Sassá esta ainda sem ritmo e não tem acrescentado nada ao time. Estamos sem alternativas para quando o time titular vai mal e isto é preocupante porque o Brasileiro é muito longo e apenas começou. Avante Celeste.


FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO X GRÊMIO
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 14 de abril de 2018 (sábado)
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: 
Rodolpho Toski Marques (Fifa-PR)
Assistentes: 
Bruno Boschilia (Fifa-PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)
Cartões amarelos: 
Ariel Cabral e Dedé (Cruzeiro; Ramiro (Grêmio)
Cartões vermelhos: Kannemann (Grêmio)
Gols:
CRUZEIRO: —
GRÊMIO: André, aos 9 minutos do segundo tempo;
CRUZEIRO: Fábio; Edílson, Dedé, Léo e Egídio; Henrique, Ariel Cabral (Mancuello), Arrascaeta, Robinho (Rafael Marques) e Thiago Neves; Rafael Sobis (Sassá)
Técnico: Mano Menezes
GRÊMIO: Marcelo Grohe; Léo Moura, Paulo Miranda, Kannemann e Bruno Cortez; Arthur, Maicon (Jailson), Ramiro, Cícero e Everton (Michel); André (Bressan)
Técnicoo: Renato Gaúcho

domingo, 8 de abril de 2018

Para que vantagem? AQUI É CRUZEIRO, CAMPEÃO: 2x0

Cruzeiro 2 x 0 Atl.Mineiro - TOCA III - Final - 2º jogo - Camp. Mineiro 2018
Arrascaeta o Carrasco abriu o placar. AQUI NÃO!

Thiago Neves um gigante em campo. Autor do 2º gol.
Aqui não, Aqui não!
Ao fazer o 1º gol do Cruzeiro, Arrascaeta comemorou com muita vontade e bradou repetidamente: Aqui não, aqui não! O Cruzeiro é gigante, não poderia aceitar que um time inferior tecnicamente, um clube pequeno pudesse tripudiar do Maior de Minas em seus domínios. O jogo de domingo passado foi apenas uma mentira, um 1º de abril. O time do 6a1o não tem qualidade técnica para vencer o Cruzeiro, é fato. O que houve foi um acidente. Fizeram seus gols em seguida, todos de bola parada. Eles não conseguiriam segurar o Time da Melhor Campanha do campeonato por todo o tempo. Na etapa final daquele jogo a história já era outra. Foi apenas um tempo nos dois jogos em que eles deram sorte, muita sorte.

O jogo - 1º tempo
O Cruzeiro começou o jogo já demonstrando que seu ânimo era outro, que entrou em campo para reverter a situação sem muita demora. Os jogadores estavam com "sangue nos zóios", como se diz. O Time Azul dominava a partida quando logo aos 3 minutos de jogo Arrascaeta de cabeça fez o 1º gol do Cruzeiro num lançamento perfeito do lateral Edilson. 1x0. A frangaiada se assustou e se encolheu temendo que o Trator Azul passasse sobre elas. O Cruzeiro continuou a dominar a partida. Só por volta dos 15 minutos do 1º tempo é que Fábio viu a cor da bola. Aliás no jogo todo praticamente não pegou na bola. Aos 21 o pequeno jogador do time de Vespasiano deu uma cotovelada em Edilson e foi corretamente expulso, mesmo que a besta que comenta o jogo pela globoGolpista insistisse que os dois deveriam ser expulsos. Ele já sentia que seu time não aguentaria a pressão. 

2º tempo 
Se com 11 em campo as Rosinhas seguiam sem pegar na bola, com 10 ficou ainda menor a participação delas no jogo. O Cruzeiro era soberano. Aos 7 minutos numa bela enfiada de bola de Robinho, Thiago Neves deu um toquinho e mandou para as redes. Era o que precisávamos. Era a redenção do Time Azul que jogou apenas um tempo no jogo anterior. Era a explosão Azul na Toca III. O jogo prosseguiu dominado pelo Cruzeiro. O Time de Mano Menezes dosou inteligência com bom senso e não entrou na provocação do timinho de Vespasiano. O juiz perdido no jogo, começou então a distribuir cartões. Aos 46 expulsou mais uma franga mas, aí neste momento, o Cruzeiro já era Campeão Mineiro de 2018. A Torcida Azul já festejava, já gritava É CAMPEÃO.

Profeta Azul e os destaques
Mano montou bem o time. A participação de Dedé garantiu mais qualidade pelo alto a nossa defesa. Thiago Neves comandou o time com empolgação e confiança. Sóbis também mostrou muita raça assim como Léo, os dois mostraram também muito empenho. Henrique idem. Egídio tanto apoiou bem o ataque como também ajudou muito o setor defensivo. Ariel foi um maestro no meio com a grande ajuda de Robinho. Arrascaeta não brilhou mas mostrou mais uma vez que define jogos. Rafinha entrou bem e descansado deu muito trabalho à galinhada. Thiago Neves o Profeta disse no intervalo que o Cruzeiro faria mais um gol no 2º tempo, mas antes do jogo já havia dito que seria um gol em cada tempo. Acertou? Cruzeiro Campeão Mineiro de 2018.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 2 X 0 ATLÉTICO
Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: 08 de Abril de 2018, Domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (FIFA)
Auxiliar: Marcelo Carvalho Van Gasse (FIFA) e Miguel Cataneo Ribeiro Costa (CBF).
Gols: Arrascaeta, aos 3 minutos do primeiro tempo, Thiago Neves, aos 7 minutos do segundo tempo (Cruzeiro)
Cartões amarelos: Ricardo Oliveira, Patric (Atlético); Edilson, Thiago Neves, Léo, Robinho, Egídio, Ariel Cabral (Cruzeiro)
Cartões Vermelhos: Otero, Patric (Atlético)
CRUZEIRO – Fábio, Edilson (Mancuello), Léo, Dedé, Egídio, Henrique, Ariel Cabral, Robinho (Rafinha), Thiago Neves, Arrascaeta (Ezequiel) e Rafael Sóbis.
Técnico: Mano Menezes.
ATLÉTICOMG: Victor; Patric, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson, Elias (Roger Guedes) e Cazares; Luan (Gustavo Blanco), Otero e Ricardo Oliveira (Erik)
Técnico: Thiago Larghi
A Nação Azul acreditou todo o tempo.

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Cruzeiro perde pontos preciosos: 0x0

Cruzeiro 0 x 0 Vasco - Mineirão Toca III - 2ª rodada - Libertadores 2018
Jogo ruim, jogo fraco, jogo medroso
O Cruzeiro entrou em campo com medo de jogar bola. Com medo de jogar o que sabe. Com medo de se impor, de ir pra cima do Vasco e vencer um jogo que com certeza pelo potencial que tem venceria sem muitas dificuldades. O Cruzeiro jogou com medo de perder, com cuidado excessivo e sem aquela confiança que era característica do time até á alguns dias atrás. O Time precisava reagir na Libertadores por ter perdido a 1ª partida. Não foi desta vez mas, convenhamos não há ainda nada de desesperador. Apenas talvez neste jogo pudemos enxergar como o Cruzeiro jogará a partida final do Mineiro, será? Acho que a coisa no Mineiro já é bem difícil se o comportamento em campo for este poderemos muitas mudanças no Clube em pouco tempo. Tempos difíceis.

O jogo
O Time Azul começou um pouco mais atuante que o adversário. Acuava o time do Rio no seu campo e dominava a  partida mas não conseguia finalizar com qualidade. Nossos guerreiros não tinham inspiração e pareciam ter medo de ousar. Aos poucos o time cruzmaltino foi melhorando e até o final da 1ª etapa o jogo ficou bem equilibrado, bem morno. No 2º tempo os times vieram um pouco mais animados mas o placar não mudou. Mano fez algumas alterações que deram mais movimentação e presença no ataque mas foi Fábio que fez as defesas mais difíceis. 

Tabela
Com o empate Cruzeiro e Vasco ficam com 1 ponto cada e o Universidad do Chile e Racing com 4 pontos cada. Não esta ruim, mas a vitória foi pior para o Maior de Minas que jogava em casa. O Cruzeiro precisará mostrar a que veio. Grandes investimentos foram feitos pensando principalmente na Libertadores e estes investimentos tem de ser transformar em bons resultados rapidamente ou poderá haver uma explosão no Clube que anda inclusive bem ruim das finanças. Avante Celeste, Força Cruzeiro.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 0 X 0 VASCO
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 4 de abril de 2018 (Quarta-feira)
Horário: 21h45 (horário de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (Brasil)
Assistentes: Emerson de Carvalho (Brasil) e Marcelo Van Gasse (Brasil)
Cartões amarelos: Lucas Romero (Cruzeiro)
CRUZEIRO: Fábio; Lucas Romero (Ezequiel), Leo, Dedé e Egídio; Henrique, Ariel Cabral (Mancuello), Robinho, Thiago Neves e Arrascaeta; Rafinha (Sassá)
Técnico: Mano Menezes
VASCO: Martín Silva, Rafael Galhardo, Paulão, Frickson Erazo e Fabrício; Leandro Desábato, Wellington, Yago Pikachu, Wágner (Evander) e Paulinho (Andrés Rios); Duvier Riascos (Caio Monteiro)
Técnico: Zé Ricardo


domingo, 1 de abril de 2018

Cruzeiro joga um tempo só e perde vantagem: 1x3

Atl.Mineiro 3 x 1 Cruzeiro - Jogo de ida - Finais - Camp. Mineiro 2018
Um tempo
O Cruzeiro entrou em campo para jogar apenas uma parte do jogo. Jogou somente a etapa final. No 1º tempo uma parte do jogo tentou passar os minutos com o regulamento debaixo do braço. Noutra parte assistiu o time que jogava no Estádio do América enfiar 3 gols de bolas paradas e quebrar nossa vantagem. Ninguém marcava na área. Mesmo sem nenhuma grande exibição o time das rosinhas fez o Cruzeiro ficar sem reação e em poucos minutos acabou com nossas pretensões de jogar pelo regulamento.

O jogo
O 1º tempo foi desperdiçado. O Cruzeiro até chegou a dominar as ações após os 5 minutos de jogo mas, se viu atordoado ao levar 3 gols em cerca de 10 minutos. A partir do 1º gol o Cruzeiro assistiu o jogo das rosinhas, limitou-se a tentar marcar. No 2º tempo o Cruzeiro voltou a campo querendo jogar e jogou. O time de Vespasiano, tranquilo em campo só se esforçava em desmanchar nossas jogadas ofensivas. Com muita luta fizemos 1 gol e assim ainda restam esperanças numa vitória por 2 gols de diferença na Toca III. Não é fácil mas é totalmente possível. Não é fácil, não pelo adversário, claro que não, mas porque já entraremos em campo sabendo que temos que fazer 2 e não levar nenhum. Este será nosso maior adversário, a ansiedade de marcar logo os dois gols necessários. Mas, embora o quadro não seja o que desejávamos este time terá de se superar para mostrar que realmente é aquilo que toda a Nação Azul acreditou que fosse até aqui. Avante Cruzeiro.

Destaques
Fábio foi sensacional mais uma vez. Sem ele com certeza o placar poderia ser de goleada e a coisa estaria resolvida contra nós. É evidente que o Time do Cruzeiro é melhor, mas eles tem jogadores que são bons em bolas paradadas e nós não enxergamos isso, não é Mano? Não tentamos ao menos diminuir o espaço de atacantes rosados em bolas paradas, deu no que deu. Raniel infelizmente não foi tão bem, como a maioria do time e pela atuação de Sassá, que ficou bem menos em campo e fez 30 vezes mais que Raniel, vai ter que ganhar lugar no time titular. Thiago Neves falou demais antes do jogo e jogou de menos hoje, terá de pagar o que deve na próxima partida. Arrascaeta teve pouco tempo para trabalhar, fez o que pôde.

O Contraste
Ao invés de encarar com normalidade a partida nossos guerreiros sonharam em manter a vantagem num jogo de compadres. Até hoje, me parece, NINGUÉM no Cruzeiro entendeu que as frangas jogam sempre contra o Cruzeiro o jogo MAIS IMPORTANTE DE SUAS VIDAS, sempre entram com tudo. Principalmente quando é final, ou jogo decisivo eles se doam, se entregam e sempre conseguem produzir muito mais do que normalmente fazem. O Time Azul muito superior tecnicamente parece jogar sempre apenas mais um jogo, não entende que as frangas do outro lado estarão jogando o jogo das vidas delas. Eles tentam tão somente agradar sua torcida que não se importa em conquistar campeonatos, DESDE QUE NUNCA PERCAM PARA O CRUZEIRO. Isso explica muito bem porque eles tem mais conquistas no Mineiro e nunca foram um time de expressão nacional e internacional como o Maior de Minas.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 3 X 1 CRUZEIRO
Local: Estádio Independência, Belo Horizonte (MG)
Data: 01 de Abril de 2018, Domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas (FIFA)
Auxiliar: Helcio Araújo (PA/CBF) e José Ricardo Coimbra (PA/CBF)
Cartões amarelos: Elias, Adilson e Ricardo Oliveira (AMG); Sassá (CRU)
Gols:
ATLÉTICO-MG: Ricardo Oliveira, 36 e aos 45 minutos do primeiro tempo, e Adilson, aos 41 minutos do primeiro tempo
CRUZEIRO: Arrascaeta, aos 37 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-MG: Victor; Patric, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson (Arouca), Elias (Yago) e Cazares; Luan (Tomás Andrade), Otero e Ricardo Oliveira
Técnico: Thiago Larghi
CRUZEIRO: Fábio, Lucas Romero, Léo, Murilo e Egídio; Henrique, Ariel Cabral (Mancuello), Robinho e Thiago Neves, Rafinha (Arrascaeta) e Raniel (Sassá).
Técnico: Mano Menezes
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vão pra lá, venham pra cá, naveguem pois:

Você no mapa:


Visitor Map