domingo, 24 de setembro de 2017

Cruzeiro continua em ascensão: 2x1

Atlético 1 x 2 Cruzeiro - Est. Olímpico - Goiânia - 25ª rodada - Brasileirão 2017

Deu mole
O Cruzeiro mais uma vez venceu sem muita dificuldade porém, sofreu um pouco por ter dado mole para o time da casa. Mesmo jogando com reservas conseguimos logo no início abrir o marcador e ainda aumentá-lo no 1º tempo sem correr grandes riscos. Poderíamos ter já matado o jogo mas, desperdiçamos boas oportunidades para isso então, veio a etapa final e o time se viu bastante pressionado já que o Atlético veio com muita disposição para tentar virar o placar. Mas o importante é que a vitória foi garantida. Logo aos 4 minutos o Cruzeiro que já entrou no jogo dominando as ações abriu o placar pelos pés de Arrascaeta. Após um bate rebate a bola sobrou para ele na entrada da área. Arrascaeta chutou sem muita força mas colocado no canto esquerdo do goleiro. Depois aos 21, Nonoca lançou uma ótima bola para Sóbis que só teve o trabalho de dar um biquinho e colocar a bola dentro das redes. Ótima visão de jogo do meio campista. 

Mudou tudo
Aí veio o 2º tempo e o Atlético se animou. Com muita movimentação e vontade tentaria a reversão do placar. Rapidinho, aos 2 minutos fez o seu gol e depois seguiu numa pressão bastante forte para tentar o empate. O Cruzeiro meio desligado tanto pela facilidade que encontrou no 1º tempo, como também pelo calor que fazia em Goiânia e também, porque não dizer pela falta de ritmo de jogo da equipe reserva, deu espaço para o Atlético crescer. Mas, a inferioridade técnica dos rubro negros goianos falou mais alto e a pressão não surtiu efeito. Mesmo tendo mais volume de jogo o Cruzeiro com uma boa marcação conseguiu anular as principais jogadas do time da casa e manteve a vitória.

Atuações
Nonoca realmente tem se destacado em todos os jogos por suas qualidades de se lançar ao ataque ou de fazer bons lançamentos. Na defesa Arthur mostrou novamente segurança. Lennon infelizmente mais uma vez deixou a desejar. Outro que não acrescenta é Rafael Marques, hoje ainda tem a desculpa de falta de ritmo e de falta da total aptidão física, já que volta do DM. Digão é outro que infelizmente não inspira confiança na torcida, embora não tenha ido tão mal hoje. Arrascaeta jogou os 90 minutos mas fez muito pouco, o gol foi seu momento de brilho. Sóbis fez tamém um gol mas igualmente deixou a desejar. Bryan não comprometeu e Rafinha foi muito bem.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-GO 1 X 2 CRUZEIRO
Local: Estádio Olímpico, Goiânia, (GO)
Data: 24 de setembro de 2017, Domingo
Horário: 16h00 (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Assistentes: Helton Nunes (SC) e Thiaggo Americano Labes (SC)
Gols: Arrascaeta, aos 4 minutos do primeiro tempo, Rafael Sóbis, aos 21 minutos do primeiro tempo (Cruzeiro); Luiz Fernando, aos 2 minutos do segundo tempo (Atlético-GO)
Cartões: Nonoca, Lennon (Cruzeiro); Jonathan, Luiz Fernando, Gilvan, Bruno Pacheco (Atlético-GO)
ATLÉTICO-GO: Marcos; Jonathan (André Castro), Gilvan, William Alves e Bruno Pacheco; Ronaldo, Paulinho, Igor (Jorginho), Andrigo (Niltinho) e Luiz Fernando; Alison.
Técnico: João Paulo
CRUZEIRO: Rafael; Lennon (Ezequiel), Arthur, Digão e Bryan; Nonoca e Romero (Hudson); Rafinha, Arrascaeta e Rafael Marques (Raniel); Rafael Sobis
Técnico: Mano Menezes.

domingo, 17 de setembro de 2017

Cruzeiro bate o Bahia e segue no G6: 1x0

Cruzeiro 1 x 0 Bahia - 24ª rodada - Brasileirão 2017
Léo fez bem o seu trabalho e também o do pessoal do setor ofensivo.
Graças ao Léo
Pois é, se os atacantes não conseguem acertar o gol precisou do Léo acertar uma cabeçada mortal e fazer o gol que garantiu nossa vitória hoje. Jogamos melhor, merecemos a vitória, mas, mais uma vez nosso ataque não conseguiu produzir o que seria seu dever de ofício: o gol. Armamos muitas e boas jogadas ofensivas mas no momento final, o momento do arremate das jogadas, por erro de pontaria, por, em alguns casos preciosismo e em outros, um pouco de displicência e/ou falta de qualidade a bola não entrava. Até um pênalti hoje, foi perdido por Thiago Neves. Treinamento, Mais treinamento, afinal com uma semana de folga não podem dar a desculpa de desgaste ou cansaço. Ou podem?

O jogo
Começamos melhor mas o Bahia era atrevido no 1º tempo e nos dava algum trabalho. Mesmo com o estado do gramado em precárias condições, tocávamos bem a bola do meio para frente. Envolvíamos os Bahia mas não conseguíamos finalizações perigosas. Já no 2º tempo o Cruzeiro voltou mais focado na vitória que o Bahia. Fomos definitivamente em busca do nosso gol. Aos 17 minutos do 2º tempo Léo aproveitou bem cobrança de escanteio de Thiago Neves e abriu o placar. A torcida havia acordado minutos antes e apoiava o time que logo chegou ao gol da vitória. Já aos 38 Lucas Silva foi expulso e mesmo em inferioridade numérica o Cruzeiro não passou sufoco. Conseguiu administrar bem o resultado e garantiu a manutenção do placar de vitória. 

Destaques 
Arrascaeta jogou pouco hoje, poderia ter entrado mais cedo. Precisa ganhar ritmo, ô Manô! Robinho tem sido um ponto negativo no time (ele mesmo tem reconhecido isso, felizmente). De tão importante para o time no 1º semestre, tem sido um tímido coadjuvante. Não fez nada hoje. Thiago Neves de destacado teve só o lance da perda do pênalti. Raniel lutou muito mas hoje, também não estava inspirado. Mostrou disposição pelo menos. Rafinha estava anêmico. Diogo Barbosa lutou muito mas também não foi eficiente como outrora. Henrique jogou muito e mais uma vez se doou, Hudson, nem tanto. Léo, Murilo e Fábio foram brilhantes, destaques do jogo, principalmente Léo pelo gol e ótima atuação e Fábio pela ótima atuação. Avante Azul.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 1 x 0 BAHIA
Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: 17 de setembro de 2017, domingo
Horário: 19h (de Brasília)
Árbitro: Wagner Reway (MT)
Assistentes: Eduardo Gonçalves da Cruz (MS) e Fábio Rodrigo Rubinho (MT)
Cartões amarelos: Henrique, Raniel, Robinho e Thiago Neves (CRU); Vinícius (BAH)
Cartão vermelho: Lucas Silva (CRU)
Gols:
CRUZEIRO: Léo, aos 17 minutos do 2º tempo
CRUZEIRO: Fábio; Ezequiel, Léo, Murilo e Diogo Barbosa; Henrique, Hudson (Lucas Silva), Thiago Neves, Robinho (Rafael Sobis) e Rafinha (Arrascateta); Raniel
Técnico: Mano Menezes.
BAHIA: Jean; Eduardo, Tiago (Thiago Martins), Lucas Fonseca e Juninho Capixaba; Edson e Juninho; Zé Rafael, Vinícius (Edgar Junio) e Mendoza; Rodrigão (Hernane)
Técnico: Preto Casagrande

domingo, 10 de setembro de 2017

Mistão do Cruzeiro afunda a Chape: 2x1

Chapecoense 1 x 2 Cruzeiro - Arena Condá - 23ª rodada - Brasileirão 2017
Rafinha e Raniel a dupla dos gols. Raniel fez o seu e deu assistência a Rafinha no 1º gol nosso.
Mistão
Com o time ainda cansado, precisando poupar alguns titulares Mano resolveu colocar mais uma vez um mistão em campo. A Chape não criou dificuldades e poderíamos facilmente ter goleado o time de Santa Catarina visto que perdemos muitos gols. Na verdade os dois goleiros contribuiram bastante para que o placar do jogo não fosse maior. Fábio e Jandrei fizeram defesas espetaculares. Mesmo com time misto o Cruzeiro era muito superior tecnicamente e não correu grande perigo. Só sofreu um gol por absoluta displicência de Alisson que fez uma falta totalmente desnecessária próximo a grande área.

O jogo
Fomos superiores em todo o jogo. Comandamos as ações mesmo não tendo o tempo todo a posse da bola. Nossa marcação era eficiente e conseguíamos criar boas situações de gol durante todo o tempo. Mesmo dominando as ações fazer o gol não era tarefa fácil até que, Raniel saiu em direção a área adversária pela esquerda, tocou para Rafinha que teve a tranquilidade de driblar seu marcador e mandar para o gol tirando o goleiro da jogada. Isso aos 45 minutos do 1º tempo. Já no 2º tempo o Cruzeiro continuava melhor e perdia muitos gols. Arrascaeta perdeu um de cara para o gol. Mesmo sem ser este o motivo foi substituído logo após. Aos 17 Raniel aproveitou o rebote do goleiro numa cabeçada mortal de Léo e chutou. Mesmo sem ângulo a bola bateu no zagueiro da Chape e enganou o goleiro que já se posicionava para fazer a defesa. 2x0. Depois numa cobrança de falta eles diminuíram, já no fim do jogo.

Tabela
Com esta vitória nos asseguramos na 6ª posição merecidamente. Se o Cruzeiro continuar firme, jogando com seriedade poderá ainda galgar pelo menos mais uma posição e conseguir, enfim, depois de vários anos uma vaga para disputar a Libertadores. É sim um objetivo da Esquadra Azul e deve sim ser perseguido por Mano. Precisamos de novamente conquistarmos a América e partir para o sonhado e inédito título do Mundial, completando assim nossa sala de troféus e conquistas. Em frente Guerreiros Azuis.



FICHA TÉCNICA
CHAPECOENSE 1 X 2 CRUZEIRO
Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Data: 10 de setembro de 2017, domingo
Horário: 19h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (SP)
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli (SP) e Daniel Luis Marques (SP)
GOLS:
CRUZEIRO: Rafinha, aos 45 minutos do primeiro tempo, Raniel, aos 17 minutos do segundo tempo
CHAPECOENSE: Túlio de Melo, aos 38 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Canteros, Douglas Grolli (Chapecoense); Murilo (Cruzeiro)
CHAPECOENSE: Jandrei; Apodi, Grolli, Fabrício Bruno e Roberto (Diego Renan); Moisés Ribeiro, Canteros e Seijas (Júlio César); Arthur (Penilla), Wellington Paulista e Túlio de Melo
Técnico: Vinícius Eutrópio
CRUZEIRO: Fábio, Ezequiel, Léo, Murilo, Diogo Barbosa, Henrique, Lucas Silva, Rafinha, Arrascaeta (Thiago Neves), Robinho (Alisson) e Raniel
Técnico: Mano Menezes.

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Cruzeiro consegue empate importante no Rio: 1x1

Flamengo 1 x 1 Cruzeiro - Final - 1º jogo - Copa do Brasil 2017 

De Arrascaeta foi o autor do gol que fez a alegria da Nação Azul.
Bem encaminhado
Sim, claro que jogos de decisão, sobretudo entre dois gigantes do futebol brasileiro são sempre muito imprevisíveis, mas, é claro também que o Cruzeiro conseguiu um resultado importantíssimo para quem almeja levantar a 5ª taça da Copa do Brasil. O time foi inteligente e aplicado taticamente. Sufocou o Flamengo dentro do Maracanã e conseguiu que a decisão ficasse para Minas Gerais. Mesmo tendo sofrido um gol ilegítimo, foi a frente e conseguiu numa bobeira do goleiro do time carioca empatar a peleja. Louvável sim a luta dos nossos guerreiros contra a pressão de milhares de almas rubro-negras. Não foi uma batalha fácil, mas com sorte, persistência e muito suor, mesmo numa noite em que nossos craques não estavam inspirados trouxemos para BH um placar bastante satisfatório.

O jogo
O Cruzeiro começou melhor. Sufocava o Flamengo e conseguia chegar a área adversária. Mais da metade do 1ºtempo foi assim, com o domínio Celeste. Pecávamos no último passe, no arremate das jogadas ofensivas, como tem sido nesta temporada reiteradamente. Por volta dos 30 o time carioca deu uma acordada e equilibrou as coisas. Mesmo tendo melhorado não conseguiu furar nosso bloqueio defensivo e a peleja foi para a 2ª metade do jogo exatamente como começou: 0x0. Na etapa final os dois times vieram com grande vontade de abrir o placar. Mesmo com grande aplicação dos jogadores de lado a lado o gol não saía. Só aos 31 minutos o Flamengo abriria o placar num gol ilegal. O autor se encontrava em impedimento. Nada de falar que foi roubo de juiz, foi um lance difícil. Na minha visão a arbitragem foi totalmente isenta neste jogo, felizmente. O Cruzeiro não se abateu, com a entrada de Arrascaeta ficou ainda mais perigoso. O Flamengo que tem mais mérito do meio para frente, sofreu com nossas investidas e aos 38 num bom chute de Hudson, defensável, é bom que se diga, o goleiro bateu roupa e Arrascaeta mandou para as redes empatando e provocando uma explosão de alegria na Torcida Azul.

Destaques
Nosso time não fez uma grande partida. Conseguiu o mérito de empatar o jogo graças a uma ótima aplicação tática e obediência a filosofia do técnico. Muita marcação e atenção. Não temos um ataque operante. Ontem Sóbis estava perdido, não fez nada de útil. Thiago Neves não estava inspirado da mesma forma que Alisson que não atacou como em outras ocasiões. Diogo Barbosa ficou mais preso e não apoiou prejudicando muito o desempenho de Alisson. No meio e na defesa estávamos muito bem. O time carioca é fraco, ou pelo menos não foi nem um pouco brilhante ontem. Não tem grandes nomes e Diego também estava apagado. Tomara possamos jogar um belo futebol no Mineirão que há plenas condições de já estarmos ganhando no 1º tempo por uns 2 gols de diferença.

Substituições
Mano errou em tirar Alisson. Acertou com Sóbis, acertou com Thiago Neves e deveria ter tirado o Robinho ao invés do Alisson. Alisson não jogou exatamente pelo cuidado maior que foi determinado pelo próprio técnico com a parte defensiva. Diogo Barbosa não apoiou o ataque prejudicando Alisson. Com o cartão de Sóbis, Raniel pode ter a chance de começar jogando, mas quem sabe Arrascaeta entra de cara. O argentino precisa ter mais tempo para ajudar o Time Azul e a esta altura, com certeza já poderá jogar uns 30 ou 40 minutos. Pense nisso Mano, pense nisso. Avante Celeste.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO-RJ 1 X 1 CRUZEIRO-MG
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 7 de setembro de 2017 (Quinta-feira)
Horário: 21h45(de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Bruno Salgado Rizo (SP)
Renda: R$ 7.039,230
Público: 56.135 pagantes
Cartões amarelos: Everton (Flamengo) e Rafael Sóbis, De Arrascaeta e Raniel (Cruzeiro)
Gols:
FLAMENGO:
Lucas Paquetá, aos 31 minutos do 2º Tempo
CRUZEIRO: De Arrascaeta, aos 38 minutos do 2º Tempo
FLAMENGO: Thiago, Rodinei (Vinícius Junior), Réver, Juan e Pará; Márcio Araújo (Gustavo Cuéllar), Willian Arão e Diego; Orlando Berrío, Lucas Paquetá (Gabriel) e Everton
Técnico: Reinaldo Rueda
CRUZEIRO: Fábio, Ezequiel, Leo, Murilo e Diogo Barbosa; Henrique, Hudson, Robinho, Thiago Neves (De Arrascaeta) e Alisson (Rafinha); Rafael Sobis (Raniel)
Técnico: Mano Menezes

domingo, 3 de setembro de 2017

Cruzeiro começa bem e acaba mal: 2(1) x (3)2

Londrina (3)2 x 2(1) Cruzeiro - Semifinal - Jogo único - Copa da Primeira Liga

Roteiro de queda
O Cruzeiro ao contrário do que se podia esperar entrou com um time totalmente reserva para disputar a semifinal da Copa da Primeira Liga. Com um prazo elástico, que permitiria a recuperação dos jogadores, uma parte da torcida contava com pelo menos um time misto. Claro que para enfrentar um time do porte do Londrina, na lógica isto não seria necessário mas, final é final e jogando na casa do adversário sempre poderão ocorrer surpresas. 

Não vale nada
Dirão alguns. Mas então porque jogar este torneio? Se o time do Cruzeiro esta sendo representado tem de haver seriedade. E havendo seriedade tem de haver planejamento e a busca incessante de resultados convincentes. Não há desculpas, o Cruzeiro acabou passando por um vexame. Ganhando de 2 a zero deixou o Londrina empatar aos 36 e 50 do 2º tempo e ainda perdeu nos pênalties. O Torcedor não quer saber de nada que não o título. Perder faz parte, amarelar para um time pequeno é VERGONHOSO.

O jogo
Sempre superior na partida o Cruzeiro dominou o jogo. Fez 1 x 0 logo aos 19 do 1º tempo. Depois perdeu várias oportunidades. Enfim após mais um erro de pontaria de Elber (o Elber deve estar com algum problema pois nunca vi cair tanto de produção, nem como reserva entrando no 2º tempo ele tem feito algo que mereça elogio ultimamente), a bola bateu na trave e sobrou para Sassá que emendou pras redes isso aos 8 do 2º tempo. Aí, parece que os garotos se acharam os reis da cocada preta e começaram a querer que o jogo acabasse. O Londrina, inconformado, partiu pra cima e conseguiu fazer seu gol, depois num lance infantil cavou e conseguiu o pênalti que lhe daria a chance de disputar a loteria dos penalties, na qual, mesmo sendo um time pequeno, conseguiu ser brilhante enquanto o Cruzeiro foi sofrível. Bryan não entendeu que deveria tentar segurar a bola, queria fazer o 3º quando já não tínhamos o mesmo domínio do jogo. Alex desperdiçou um gol sozinho com o goleiro. Lamentável. Não dá pra salvar nem mesmo o goleiro Rafael que depois que voltou pra reserva desaprendeu. Triste página do Cruzeiro nesta manhã ensolarada de domingo. 


FICHA TÉCNICA
LONDRINA 2 (3) X (1) 2 CRUZEIRO 

Motivo: Semifinal da Copa da Primeira Liga 
Data: 03/09/2017 (domingo) 
Local: Estádio do Café, em Londrina-PR 
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden 

Gols: Lucas Silva aos 19 minutos do primeiro tempo, Sassá aos oito, Safira aos 36 e Germano aos 50 minutos do 2º tempo 

Cruzeiro: Rafael; Lennon, Digão, Arthur e Bryan; Lucas Silva, Nonoca, Messidoro (Alex) e Rafinha; Elber (Nickson) e Sassá (Vander) Técnico: Sidnei Lobo 

Londrina: César, Reginaldo, Dirceu, Édson Silva e Ayrton; Jardel (Marcinho), Germano e Rômulo (Patrick Vieira), Celsinho (Alisson Safira), Artur e Carlos Henrique 
Técnico: Cláudio Tencati 

Cartões amarelos: Lucas Silva (Cruzeiro); Germano (Londrina)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vão pra lá, venham pra cá, naveguem pois:

Notícias do Maior de Minas - Site Oficial

Globo Esporte

Você no mapa:


Visitor Map